Cadastre-se!

Login

Senha perdida

Perdeu a sua senha? Tudo bem, acontece! Informe o seu e-mail e clique em "Reset" que você receberá instruções para criar uma nova senha.

Login

Cadastre-se!

Junte-se a esta comunidade! Cadastre-se e comece a participar, perguntando, respondendo, ajudando e sendo ajudado!

Fios e Cabos – Dimensione Corretamente e obtenha o Máximo do seu Som

Ajude, Compartilhe :)
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de mais nada, gostaria de informar que, teoricamente, Fio é o condutor de um único filamento enquanto o Cabo é multifilamento. Assim, fio é mais rígido e muito pouco usado em instalações de som. Já o cabo sim é o mais usado devido à flexibilidade. Mas como para muitos Fio e Cabo são praticamente a mesma coisa, resolvi abordar desta forma. Mas ao falar em Fios e Cabos, muitas vezes entenda simplesmente “cabos”.

E embora não pareça, usar cabos recomendados na instalação do Som Automotivo é muito importante, especilamente – mas não somente – para a Qualidade e Potência dos sons Graves, a faixa de frequência que consome mais energia.

Quer saber mais sobre Modulo, leia aqui.

Quer aprender a escolher o Subwoofer ideal para o seu Som, leia este artigo.

Use Fios e Cabos “na medida” e consiga o Máximo de Rendimento do seu Som

Fios e CabosMuita gente talvez não saiba mas as especifiações de potência que você encontra no manual do Modulo ou Unidade Controladora (CD/DVD Players) só são válidas (vista na prática, ou melhor, “ouvida” na prática) se a instalação for feita tudo de acordo com as recomendações, que dever constar no manual também. E entre estas recomendações, estão os dimensionamentos dos Fios e Cabos, claro. Quando você usa estes produtos de baixa qualidade ou abaixo da recomendada, você perde energia (desperdiça) e perde rendimento do seu aparelho.

Essa perda, pode acontecer em dois momentos. O primeiro é na hora da passagem de energia da Bateria para o Modulo (ou outro Head Unit) e o segundo é na hora da transferência de energia do Modulo (ou Head Unit) para os Alto Falantes ou Subwoofers. Algo que dependendo do volume do som, da diferença de dimensionamento e do tipo de som reproduzida pode até passar meio despercebido, em um som que você exige e quer o máximo com certeza fará diferença bastante significativa. Dependendo, você chega a perder até 30% ou mais só nessa “brincadeira”, e aí ao invés de ter um Modulo de 500Wrms por ex. (você pagou por isso) você acaba tendo um com 350Wrms, uma boa diferença não é mesmo?

Claro que isto só vai acontecer em casos mais extremos mas a verdade é que faz sim diferença, e perceptível, se dimensionamos mal os Fios e Cabos, ou utilizamos estes produtos de baixa qualidade na hora da instalação. Só pelo fato de ser de Cobre ou Alumínio já representa uma grande diferença – quando comparado à mesma secção/calibre. A idéia aqui é fazer você tirar o Máximo do seu Modulo que pode ter custado um bom dinheiro e evitar desperdiçar potência ou energia da bateria.

Escolhendo os Fios e Cabos Ideais

Em primeiro lugar gostaria de falar sobre o Material usado na fabricação. Apesar de não ser tão cumum, ainda existem cabos fabricados com Alumínio como principal condutor. O Alumínio é mais leve e mais maleável porém oferece até 65% mais Resistência comparado ao Cobre. Essa proporção claro que varia muito porque dificilmente (ou nunca) eles são feitos 100% de um material apenas, mas sim de uma “liga” composta. E é aí que entra também a qualidade dos fios, pois o Cobre sendo um dos mais caros (entre os metais não preciosos) é claro que os fabricantes poucos preocupados com a qualidade usam percentuais mais baixo desse material, e o contrário também é válido – inclusive, existem bons fabricantes que até detalham quantos % de cobre é utilizado na composição. Portanto a equação aqui não é tão simples, e nem quero entrar muito na questão (daria um artigo completo só com isso) mas ao escolher um cabo lembre-se sempre de que os de Cobre são melhores, e caso queira usar um de Alumínio você terá que extra-dimensionar para ter o mesmo rendimento.

Segundo fator importante é a Maleabilidade ou Flexibilidade. É lamentável mas no Brasil ainda há poucas empresas (ou quase não há) que fabricam cabos realmente ou muito bem maleáveis, como acontece nos Países desenvolvidos (EUA por ex.). Isso se deve à baixa qualidade dos materiais isolantes (capa plástica, de borracha ou de silicone) e, principalmente, da seção e número de fios (filamentos) compostos no cabo. Quanto menor é a seção de cada fio (e consequentemente maior o número deles, para compor a seção total) mais flexível e maleável ele é, e consequentemente melhor é a usabilidade.

A terceira e a mais importante questão é a Seção (calibre ou bitola – falado popularmente) dos cabos. E mais uma vez, infelizmente, no Brasil, vejo que muitas empresas imprimem nos cabos, o valor que bem quiserem, pois raras vezes comprei um cabo que realmente tivessem “conteúdo” correto (diria até honesto) de acordo com a descrição. Portanto é sempre prudente verificar o interior (condutor) do cabo se a seção confere com aquela impressa nele. E para confusão maior, existem vários padrões de medida para cabos e os mais comuns são mm2 (milímetro quadrado), mm (simplesmente milímetro, que representa o diâmetro) e o padrão americano, o AWG. No Brasil o mais usado creio que seja o mm2 mas como os manuais podem vir com outros padrões, preste sempre muita atenção para não errar no dimensionamento recomendado.

Vale lembrar que as especificações dos cabos quase sempre vem referenciada com o comprimento. Assim, se a instalação do seu som exige um comprimento menor, não há problema, mas se por acaso a instalação necessita de cabos com comprimentos maiores (talvez acima de 30%) considere redimensionar para um número maior. Ex. se o manual pede um de 10mm2 com comprimento de até 3m, considere usar um de 13mm2 caso a instalação necessite de cabos com comprimento acima de 3,90m para garantir que o Modulo não perca potência.

E se você já tem sua instalação feita mas acha que o cabo do Modulo fica “devendo” energia, considere instalar um Capacitor (ou Condensador) que muitas vezes resolve o problema. Detalhes sobre isso fica para um próximo artigo, mas aproveitando, em qualquer instalação de alta potência um Capacitor sempre é bem vindo para suprir a energia em picos, algo que faz boa diferença mesmo.

Espero que estas informações sejam de fato úteis e relevantes para você e que ajude na sua próxima instalação do Som.

Ainda tem dúvidas? Faça perguntas!

Gostou do artigo? Curta e Compartilhe nas redes sociais! Com essa Atitude simples você pode Ajudar alguém! Obrigado!

Achou útil? Curta, marque +1 :)

Sobre o Autor

Desejo fazer deste site/blog uma grande comunidade com informações ricas e muito úteis para os amantes de som, sobretudo de qualidade.

Sua resposta ( 1 )

  1. […] Se você deseja obter o máximo rendimento do seu som, leia este artigo sobre fios e cabos. […]

Leave a reply

Você pode usar as seguintes tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>