Cadastre-se!

Login

Senha perdida

Perdeu a sua senha? Tudo bem, acontece! Informe o seu e-mail e clique em "Reset" que você receberá instruções para criar uma nova senha.

Login

Cadastre-se!

Junte-se a esta comunidade! Cadastre-se e comece a participar, perguntando, respondendo, ajudando e sendo ajudado!

Subwoofer – O que é e como ele Transforma o seu Som Automotivo -Parte2

Ajude, Compartilhe :)
  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  

Na Segunda parte do Artigo sobre Subwoofer, gostaria de detalhar sobre a Quantidade de Bobina, Impedância, Resposta de Frequência, Sensibilidade ou SPL, Excursão Máxima e Tecnologia.

Se você não leu a Primeira parte, recomendo que leia aqui.

Os demais detalhes importantes ao escolher um Subwoofer

Subwoofer Pioneer

Quantidade de Bobina. Pode ser de 1 ou 2 (apesar de existirem com mais, em aplicações específicas) e são chamados também de bobina Simples e Dupla respectivamente. A grande vantagem da bobina Dupla é que você pode “configurar” a Impedância em até 3 valores diferentes. 1.utilizando apenas uma bobina 2.utilizando duas bobinas em série e 3.utilizando duas bobinas em paralelo. Ex. se você tem um Sub com bobina dupla de 4ohms cada, você tem um sub disponível nas configurações 4ohms (ligando apenas 1 bobina), 8ohms (ligando duas bobinas em série) e 2ohms (ligando duas bobinas em paralelo). Assim, você tem um Sub de 3 impedâncias diferentes. Isto torna muito flexível para a combinação com o Modulo, já que cada Modulo aceita uma impedância específica. Mas lembre-se que a cada configuração de impedância que você fizer mudará o seu rendimento – utilizando a mesma fonte (Modulo com mesma potência e impedância) na base de comparação.

Impedância. Este é um dado muito importante que merece toda a atenção. Esse valor, você deve combinar com o do Modulo para perfeito rendimento do conjunto Modulo/Sub. Você pode ligar um Sub de impedância maior, mas nunca o contrário. Ex. se você tem um Modulo que permite ligar um Sub de 2ohms, você até pode ligar um de 4ohms. O detalhe neste caso, como comentado no item anterior, é que o Modulo renderá apenas a metade da potência especificada para 2ohms. Mas ligar um Sub de impedância menor, de 1ohms – no mesmo ex. – você colocará em risco tanto o Modulo como o Sub à queima devido à passagem de Corrente muito acima da projetada. Portanto muito cuidado com essa combinação.

Resposta de Frequência. Esses valores são relativos à faixa de Frequência que um Sub consegue reproduzir. Teoricamente, quanto mais baixo for melhor pois isto quer dizer que ele consegue reproduzir bem os sons mais graves. Mas este detalhe vai depender também do tipo de som que você aprecia, se são aqueles sub-graves ou médio-grave por exemplo, a escolha deve partir disto.

Sensibilidade, Eficiência ou SPL. É algo que conta muito na prática e muito importante para aqueles que desejam um som alto ou muito alto. Muitos confundem e acham que quanto maior é a potência maior será o som. Isto faz algum sentido, já que quanto maior for a potência suportada pelo sub, maior poderá ser a carga de energia aplicada nele. Porém, se você tiver um Modulo de certa potência (já definida) e querer ter um som mais alto, não será a potência do Sub que definirá esta questão, e sim o SPL dele. Assim, o SPL é a Eficiência energética do Sub, ou a capacidade de conversão da energia elétrica em sonora. O número diz quantos dB (potência/pressão sonora) ele gera a partir de uma certa carga de energia a ele aplicada. E embora a medida seja dada sempre em dB (deciBel) o parâmetro da media pode variar, ex. (1W/1m) ou (2,83V/1m) portanto, além de considerar o valor em dB é importante verificar em qual parâmetro foi dada esta medida. E como ela é a medida da Eficiência, logicamente quanto maior melhor.

Excursão Máxima. Em números absolutos, dada em unidade métrica (mm, cm, polegada), quanto maior for a excursão melhor pois significa que ela pode reproduzir volumes altos sem distorção. Porém o volume real do som (SPL) depende de muitos outros fatores, por isso, a menos que você esteja pensando em montar um som de extrema qualidade e tudo sob medida, é mais um número a observar do que considerar prioritariamante na escolha.

Tecnologia de Construção. Como comentado no artigo sobre Alto Falante, muitas vezes a tecnologia empregada na construção é mais uma ação de marketing do que qualquer outra diferença na prática. Se você gosta de uma marca e confia nela, já pode ser um bom começo na hora de escolher um. Mas se você é um entusiasta, claro que vale a pena prestar atenção nisso pois para você qualquer detalhe pode fazer grande diferença, vários detalhes então pode fazer toda diferença.

Embora todos esses detalhes abordados sejam importantes, para o bom aproveitamento, rendimento e qualidade de um Sub é de extrema importância também o “alojamento” dele, como já comentado na primeira parte do artigo. Entende-se como alojamento do Sub, o compartimento onde ele é instalado. Os detalhes desse compartimento influencia demais no som e uma má instalação ou caixa mal feita poderá comprometer totalmente o funcionamento do Sub, “jogando no lixo” toda qualidade que ele possa ter. Portanto, a minha última consideração é, construa um compartimento ou caixa de qualidade, atento à recomendação do fabricante, esta é a melhor forma de você garantir o melhor funcionamento, resposta e qualidade do seu som.

Espero que estas informações sejam realmente úteis e relevantes, e ajude você na escolha do melhor Sub, isto é, aquele que te atenderá muito bem. É um investimento que realmente vale a pena!

Tem Dúvidas? Faça perguntas!

Gostou do artigo? Curta e Compartilhe nas redes sociais! Com essa Atitude simples você pode Ajudar alguém! Obrigado!

Achou útil? Curta, marque +1 :)

Sobre o Autor

Desejo fazer deste site/blog uma grande comunidade com informações ricas e muito úteis para os amantes de som, sobretudo de qualidade.

Sua resposta ( 1 )

  1. […] Segunda parte, vamos ver as demais características relevantes de um […]

Leave a reply

Você pode usar as seguintes tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>